-
Thumbsucker (Filme - 2005) - Análise


Ohaiow. Quando criei esse blog a minha intenção era de me expressar, de um jeito ou de outro. Como eu não tive uma infância tão interessante assim, resolvi não contar apenas fatos decorrentes da minha vida, mas também fazer análises de filmes e álbuns de bandas que eu insisto em pagar pau.

Esse post é direcionado ao filme Thumbsucker, dirigido por Mike Mills (Sim! O baixista do R.E.M.!), baseado na obra de Walter Kirn (responsável por Up in the Air de 2009 mesmo, lembra?) com uma trilha sonora surpreendentemente composta pela The Polyphonic Spree (que também contribuiu para Eternal Sunshine of the Spotless Mind, graaaaaaaande filme!) e *suspira* Elliott Smith, com seus dois covers estupendos de Big Star e Cat Stevens, além de uma composição própria.

Justin olhando para o seu dedo com gosto de pimenta.

O enredo do filme em si é direcionado ao público adolescente. Mas espera, calma, isso não quer dizer que alguém mais velho e exigente possa não conseguir aproveitar alguma coisa da obra; assim como filme Japonês não ser direcionado especialmente para o público Otaku/Nerd Tetudo. Começa com Justin, um cara aparentemente problemático que ainda chupa o dedão. Na escola age de um jeito escroto, desatento, o típico mongol da sala. A mãe super protege, o pai quer de um jeito ou de outro fazer-lo abandonar o costume infantil. Como de prache, Justin e seu pai não tem um bom relacionamento, tanto é que é dificil vermos hoje filhos direcionar a palavra para os seus pais com os nomes próprios.

Safada, sacana.

Justin tem um dentista que apesar de já exercer tal profissão, ainda não se sente realizado. Numa consulta periódica (O mané tem que ir direto para o dentista já que tem frequentes problemas com a boca de tanto chupar o dedo), e o dentista (Keanu Reeves! lol) aspirante agora a psicologo, hipnotiza o garoto, diz para se canalizar no seu "Animal do Poder" e faz com que ele, ao chupar o dedo, sinta gosto de... pimenta! Passado um tempo, ele realmente deixa de chupar aquele dedo, mas agora se sente inquieto e irritado, tanto que se vinga do seu dentista. Os professores no colegio diz que ele tem TDAH - Problema já citado nesse mesmo blog - e então ele visita um psicologo de verdade. Certamente, foi receitado com um medicamento, trazendo resultados imediatos. Pra tu ter uma idéia, o cara conseguiu ler um livro inteiro num único dia, coisa que ele não gostava de fazer antes, certamente por causa da ansiedade; além do mais, se dá bem no grupo de debates que participa (o qual só começou a participar por causa de Rebecca, uma amiga dele gostosinha por qual ele sempre foi afim, coisa de pirra) ganhando até um rivalzinho. O mesmo rival que o avisou sobre os riscos do medicamento que estava tomando a base de Anfetamina, que tava fazendo ele viciar naquilo. E já estava viciado. Só largou daquela merda quando fracassou num debate com o tal rivalzinho na frente de um monte de gente. Depois disso tudo, ele correu pra baixo da saia da tal Rebecca, conseguindo assim viciar em Maconha. Que acabou logo, quando a safada deu pra tras após DAR pra ele algumas vezes, dizendo que só estava usando ele. Sem contar que ela não deixava ele ver ela pelada, tapava os olhos! Safada, sacana! Aí ele achou uma foto de agradecimento de um cara bem famoso que terminava com "With Love..." na bolsa da sua mãe - A mãe dele trampava num centro de reabilitação de celebridades, a mesma celebridade em que ela era fanatica -, aí tu já sabe né. O cabaço achou que ela tava traindo o pai dele. Aí foi lá, encheu a cabeça do pai dele de merda, e foi lá dar um molhada no consultório da sua mãe pra tirar a prova real. Encontrou no meio do matagal o proprio cara que mandou a foto pra mãe dele. Contou que ele entrou no Rehab com maconha enfiada no rabo, e a paradinha estourou lá dentro. Foi a mãe dele que tirou (ECA!) as paradas de lá. Por isso a foto de agradecimento. Aqui está o pior: Ele não morre no final! Ao contrário: Ele passa na faculdade que ele tanto queria cursar em NY. Mas antes de ir, resolve falar com o seu dentista que dá uma lição de moral e conformismo pra ele, dizendo que finalmente tinha resolvido ser dentista mesmo, assim, de uma vez por todas. Na viagem pra NY, ele sonha ser âncora de um jornal na TV, e começa a chupar o dedo. Acorda com uma mina linda do lado dele rindo e zombando da cara dele, bem feito!

O "Animal do Poder" de Justin.

Enfim, ignorando as trivialidades no roteiro, e tomando como ponto de referência apenas a justificativa geral, o enredo é baseado na frustração dos personagens. A não ser pela mãe do campeão e do irmão dele - que nem foi citado no último parágrafo por ter um papel mais util no "acorda, caralho!" do Justin do que no enredo em si - todos os outros personagens se tornaram uns fracassados. O pai do cara era um jogador de beisebol, mas após ter machucado a perna, não conseguiu superar o seu fracasso. O dentista era dentista, mas queria ser psicologo, e compensava sua frustração fazendo coisas erradas com o seus pacientes, como fez com Justin. Justin era um fracassado, e ainda por cima mimado antes, passou a tomar Ritalina, melhorou um pouco mas se superestimou e se tornou um megalomaniaco, fracassando novamente logo depois. Se tu tá afim de assistir algo que envolve um trama simplorio nada tão exagerado, sobre a vida de um adolescente, contado de uma forma genérica, para todas as idades, assista Thumbsucker. Bom programa para uma sexta-feira a noite.
|

Comentários: 2 Registros

Huntress disse...

Cara, eu gostei do filme hauhauhauahah Ta, do review do filme. Fiquei curiosa.. O foda vai ser achar em alguma locadora daqui, elas são uma merda.
Sabe onde eu posso baixar?

11 de novembro de 2009 07:10
semolhar disse...

Achei o filme para download aqui: http://www.downzfilmes.info/thumbsucker-impulsividade-dvdrip/

Bom filme! =D

13 de novembro de 2009 02:23

Postar um comentário